8 de mar de 2011

Posted by KARINE MENDANHA DE ARAÚJO Posted on 12:12 | No comments

Cuidados com alimentação no carnaval


Consumo abusivo de álcool e alimentos gordurosos está associado ao aumento dos casos de intoxicação

Neste carnaval, pule e brinque à vontade, mas não deixe de cuidar da alimentação. O alerta é da médica clínica do Hospital Geral do Estado (HGE), Kristhyna Mello. Segundo ela, o consumo abusivo de álcool e alimentos gordurosos pode provocar o aumento de casos de intoxicações alimentares.

De acordo com a médica, doenças infecciosas como a salmonelose (infecção por Salmonella) são mais comuns nesta época do que imaginamos. “A probabilidade é muito grande durante festas como o carnaval. Pegamos Salmonella e outros germes pelas mãos e alimentos (tanto sólidos como líquidos) contaminados. A bactéria não altera o sabor dos alimentos imediatamente. E só a manipulação descuidada já pode contaminar um alimento anteriormente sadio”, disse.

Kristhyna explica que a Salmonella é transmitida ao homem através da ingestão de alimentos contaminados com fezes de animais. “Estes alimentos apresentam aparência e cheiro normais e a maioria deles é de origem animal, como carne de gado, galinha, ovos e leite. Entretanto, todos os alimentos, inclusive vegetais, podem tornar-se contaminados. É muito frequente a contaminação de alimentos crus de origem animal”, afirmou.

De acordo com ela, entre as 12 horas e três dias após a ingestão do alimento contaminado é possível apresentar diarreia, dor de barriga (dor abdominal tipo cólica), vômitos e febre. São sintomas que, segundo ela, podem durar de três a sete dias.

“Se as pessoas não lavam adequadamente as mãos (com água e sabão ou sabonete), as frutas, as verduras e os utensílios de cozinha arriscam-se não só a serem infectados e desenvolver a doença, mas também a causar a doença nos outros”, alertou a médica.

Em algumas pessoas infectadas, a diarreia pode ser severa, ocasionando a desidratação e sendo necessária a hospitalização. “Os idosos, crianças e aqueles com as defesas diminuídas são os grupos mais prováveis de obter a forma mais severa da doença. Uma das complicações mais graves é a difusão da infecção para o sangue e daí para outros tecidos, o que pode causar a morte, caso a pessoa não seja rapidamente tratada”, informou.

Precauções simples, como comer alimentos bem cozidos (o cozimento dos alimentos contaminados mata a Salmonella) e não comer maionese fora de casa, evitam a infecção. “Também é importante evitar alimentos de procedência desconhecida. Esses tipos de comida geralmente são feitos sem os devidos cuidados de higiene. A dica é utilizar alimentos leves, como frutas e legumes, de preferência, sem consumí-los no meio da rua, em carrocinhas”.

Deve-se evitar ainda o consumo de carnes mal passadas ou cruas. “Esse tipo de alimento, associado ao calor, aumenta o risco de intoxicação alimentar. Evite sanduíches gordurosos e excessos de frituras como pastel, coxinha e outras coisas que, embora bem gostosas, só trazem danos à saúde”.
Outra dica importante é consumir muito líquido para manter o corpo hidratado. “Além da água natural, outras opções são os sucos de fruta e água de coco, além das bebidas isotônicas. E, em casos de infecções, ter sempre em mãos a receita do soro caseiro", emendou a médica.

- Segue a receita: um copo de água filtrada (ou fervida) e fria (200 ml), uma colher (chá) de açúcar e 1/2 colher (café) de sal e sempre procurar uma unidade de saúde nos casos mais graves”, orientou Kristhyna Mello.

Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário

  • Karine Mendanha

    Biografia